Escola Governamental de Sergipe assina ainda este mês Termo de Cooperação com Escola de Governo de Aracaju

1 de fevereiro de 2023 - 12:11

Objetivo é compartilhar experiências e potencializar a atuação da Escola de Governo do Estado de Sergipe

 

Para que o futuro possa começar agora, uma das palavras de ordem é, sem dúvida, parceria. Assim, o Governo de Sergipe, por meio da Escola de Administração Pública e Gestão Governamental de Sergipe (Esapgese), vinculada à Secretaria de Estado da Administração (Sead), iniciou o trabalho de interação com outras Escolas de Governo. O objetivo é compartilhar experiências e potencializar a atuação da Escola de Governo do Estado de Sergipe, como informa a secretária de Estado da Administração, Lucivanda Nunes Rodrigues.

Esta semana, na terça-feira, 31, a secretária, acompanhada pelo diretor-geral da Escola de Governo, Wellington Mangueira, e pelo gestor Fábio Dantas, esteve na Escola de Governo e Administração Pública de Aracaju (Esgap) para uma visita ao diretor Bosco Rolemberg. Segundo Wellington Mangueira, o encontro foi muito produtivo, pois estabeleceu possibilidade imediata de assinatura de um Termo de Cooperação. “Em breve estaremos detalhando também, em termos práticos, outras formas de parceria e colaboração. O objetivo é compartilhar experiências e potencializar a atuação da Escola de Governo do Estado de Sergipe”, revela o diretor da Esapgese.

A secretária Lucivanda Nunes destaca que Aracaju hoje é uma referência com atuação do diretor Bosco Rolemberg. “Este então é um momento importante, onde já estamos discutindo o Termo de Cooperação que deverá ser firmado agora no mês de fevereiro, com o objetivo de humanizar, ainda mais, o trabalho e valorizar o servidor público no âmbito do estado de Sergipe”, garante a gestora.

O diretor da Esgap pontua a importância da cooperação entre a escola estadual e a do município de Aracaju. “Traçamos um panorama das possibilidades de um cenário de cooperação entre as duas escolas, com foco na qualificação e na capacitação dos servidores, as alternativas de intercâmbio, parceria e troca de experiências. Além disso, vamos buscar formas de ampliar para outras redes estaduais existentes que estejam com mesmo objetivo”, destaca Bosco Rolemberg.