“Precisamos de uma polícia unida e comprometida”, diz Jackson em formatura de novos PMs

9 de dezembro de 2019 - 17:33

Os sergipanos ganharão um grande reforço a favor da Segurança Pública do estado a partir da atuação dos 657 policiais concluintes do Curso de Formação de Soldados (CFSD), que participaram, na presença do governador Jackson Barreto, da solenidade de formatura da turma, na noite desta terça-feira, 6. Os alunos, que já estavam trabalhando nas ruas sergipanas através de estágio supervisionado, foram promovidos à graduação de soldados de 3ª classe. A solenidade, realizada Centro de Convenções de Sergipe (CIC) e promovida pelo Governo do Estado e pela Polícia Militar de Sergipe, compreendeu ainda a entrega de medalhas do Mérito da Polícia Militar e a promoção de oficiais e praças.

A formatura dos novos soldados da Polícia Militar do Estado de Sergipe honra um compromisso firmado pelo governador Jackson Barreto com a sociedade. O último concurso para a PM havia sido realizado há 10 anos, em 2005.

“Aquilo que havíamos prometido para a sociedade, já estamos cumprindo no início do governo. Nada é mais importante para um homem público do que cumprir o que prometeu ao povo. Incorporar 657 novos soldados demonstra o quanto o Governo está preocupado com a segurança da população. Estamos modernizando o Estado e também iremos modernizar a PM com o ingresso desses jovens qualificados e capacitados. Precisamos de uma polícia unida e comprometida”, disse o governador.

Os novos soldados representam um acréscimo superior a 15,3% ao efetivo da Corporação e serão distribuídos nas unidades da PM da capital e do interior. Dos formandos, 73 são do sexo feminino. Para o comandante geral da PM de Sergipe, coronel Maurício Iunes, os 657 novos policiais representam um ganho significativo não só para a PM, mas para o estado de Sergipe.

“O ingresso desses novos homens e mulheres, formados durante um período de cinco meses, é um grande ganho para a sociedade sergipana. Tanto a capital quanto o interior ganharão um grande reforço na segurança. A população ganha com esta segurança mais efetiva da PM. Estaremos presentes nos 75 municípios realizando um policiamento ostensivo-preventivo e com implementação de uma nova modalidade de policiamento, com os novos módulos de PAC móvel que deverão ser recebidos no final de fevereiro ou início de março. Estaremos recebendo mais 32 módulos policiais móveis- PACs móveis para que possamos agregar e somar à atividade de segurança pública”, informou o comandante.

Qualificação

Visando oferecer, aos sergipanos, profissionais comprometidos e bem treinados para atuarem na função que elegeram exercer na sociedade, o Governo do Estado realizou um rigoroso processo de seleção e treinamento dos novos PMs. Todos passaram por uma longa jornada de capacitação técnica profissional.

Em 14 de julho de 2014 foram iniciadas as aulas do Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP), os 657 novos integrantes da Corporação realizaram ao longo de quase seis meses atividades pedagógicas e operacionais de sala de aula em regime intensivo, participando em seguida de Estágio Prático Supervisionado de Policiamento Ostensivo nas ruas da capital e do interior do estado, onde exercitaram técnicas e conhecimentos teóricos aprendidos em sala de aula.

“Esse é um momento muito importante para mim. É um momento ímpar na minha vida e carreira. O curso foi muito bom, gratificante, bastante técnico, com instrutores altamente qualificados, posso dizer que os melhores do Estado, e hoje eu me sinto totalmente preparado para poder trazer um pouco mais de segurança para a população sergipana. Meu pai é militar e sempre foi um sonho ser militar, ele está aqui hoje e vai ser meu padrinho. Assim como minha família está feliz por eu seguir a carreira do meu pai, eu também estou muito feliz”, disse o soldado França, 25 anos, que explicou ainda a mudanças de percepção oferecida pelo curso.

“Nós entramos no curso com a mente à paisana e hoje, seis meses depois, eu me sinto um militar de verdade. Antigamente a gente ia a um local e não olhava o movimento a nossa volta, e agora temos essa preocupação. Estamos sempre de olho na linha da cintura do pessoal. Tudo que aprendemos no curso vamos botando em prática no dia a dia, até sem perceber e isso é bem interessante”, explicita o novo PM.

Os novos policiais militares foram capacitados nas disciplinas propostas pela Secretaria Nacional de Segurança Pública, a carga horária foi superior a 1.200 horas de treinamento. Antes, os alunos já haviam passado por um processo seletivo que contou a participação de 42.000 concorrentes.

“O Curso de Formação de Soldado das Polícias Militares do Brasil buscam, hoje, um currículo unificado, que foi estabelecido pela Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça (Senasp/MJ), que não apenas financia, mas sugere um currículo na tentativa de unificar o conhecimento dos policiais militares em todo o Brasil. Para a Polícia Militar de Sergipe não foi diferente. Várias disciplinas foram ministradas, disciplinas eminentemente técnicas e voltadas para a atividade Policial Militar, como o Curso de Abordagem, Curso de Tiro, o próprio Gerenciamento de Crise, como também matéria relacionadas à área jurídica, como o Direito Penal, Direito Constitucional, ou seja, uma formação bastante eclética que habilita estes policiais a atenderem a demanda da sociedade por segurança”, explica o instrutor da matéria Gerenciamento de Crise, o tenente-coronel Eduardo Henrique, para quem os soldados saem do curso preparados para atuarem nas suas atividade.

“Na nossa carreira a experiência conta muito. Então, além desse conhecimento básico que os habilita a iniciar suas atividades, é óbvio que a prática diária do policiamento, nas mais diversas ocorrências, ora menos complexas, ora da maior complexidade possível, irar torná-los, a cada dia, policiais mais aptos a atenderem a demanda social”, completa o tenente-coronel.

A soldado Fátima Camila Oliveira, 21 anos, evidenciou a razão pela qual decidiu ser policial militar e a vontade de começar logo a atuar na área . “Tendo em vista o grande índice de marginalidade no estado e país eu me sensibilizei e resolvi tomar uma postura mais ativa, por isso fiz o concurso para tentar contribuir com a história da instituição Polícia Militar. Eu participei de um amadurecimento pessoal e mudei minha postura em relação a sociedade, após o curso, porque eu tinha uma visão totalmente diferente do policial militar, antes de entrar na Corporação. Agora eu sei todas as dificuldades que o policial passa, as dificuldades de está nas ruas, de lidar com os diversos cidadãos, de ter que dar uma resposta a sociedade. O curso serviu para mudar a mente de todos nós, pois daqui a um tempo os antigos integrantes da Corporação irão embora e nós que seremos a Polícia Militar. O curso, embora em um período curto, tomou conta de todo a nossa vida, pois foram muitas horas, o dia inteiro, muitas práticas, fomos às ruas, podemos atuar na capital e no interior e isso proporcionou colocar em prática tudo que aprendemos. Tivemos muitas aulas teóricas, mas também muita prática e eu me sinto preparada para atuar em qualquer lugar que o Comando decidir. Só estamos esperando a atuação de cada um, mas não vejo a hora de começar a atuar”.

Homenagem

Os alunos com as três melhores médias no Curso de Formação de Soldados da Polícia Militar foram homenageados pela instituição pelo seu esforço e dedicação. Michele Nunes Santana, 1ª colocada com média 9,66; Daiane Evellyn dos Santos, 2ª colocada com média 9,60 e Hyago Sant’ana Moraes de Freitas, 3º colocado também com média 9,60 foram os homenageados.

A incorporação de novos policiais faz parte de um conjunto de investimentos que foram definidos pelo Governo do Estado para área de segurança pública e que já somam mais de R$ 35 milhões, marcado pela aquisição de armamentos, viaturas, fardamentos e equipamentos de proteção individual, como também pela instalação de Centro Integrados em Segurança Pública (Cisps) e Delegacias Regionais. Além disso, o governo vem implantando uma política de acautelamento individual de pistolas para os militares que permitirá que todo militar tenha a posse de uma arma do Estado.

De acordo com o novo secretário de Estado da Segurança Pública, o deputado federal Mendonça Prado, que segundo Jackson Barreto assumirá a SSP em 3 de fevereiro, a ação comprova o esforço do Governo no sentido de recompor o efetivo da Polícia Militar. “Tudo isso possibilita que tenhamos um policiamento ostensivo mais eficiente na capital e no interior de Sergipe. Queremos uma polícia cada vez mais eficiente para combater a criminalidade e aqui observamos o esforço governamental para recompor o efetivo a fim de dar os meios e condições de trabalho que tanto necessitamos”, expôs Mendonça Prado.

Mais 600 convocados

Na ocasião, Jackson Barreto informou que em fevereiro terá boas notícias para os demais 600 aprovados no concurso da PM.

“Em 2015, completa 10 anos da realização do último concurso da PM. Estamos modernizando o Estado e também iremos modernizar a PM com o ingresso desses jovens qualificados e capacitados. Sei que ainda é preciso fazer mais e estamos trabalhando para isso. Vamos analisar a situação, porque queremos convocar mais aprovados para reforçar ainda mais o policiamento”.

O momento festivo foi compartilhado pelos formados e pelas famílias presentes, que não escondiam o orgulho pela conquista alcançada. Foi o caso do soldado Jailson dos Santos, 38 anos, que acompanhado da sua esposa e filhos, celebrou o grande dia.

“Estou emocionado. Foram seis meses de curso, trabalhando, aprendendo, para estarmos aqui neste momento, prontos para defender a sociedade sergipana. Nos preparamos bem, tivemos excelentes instrutores, que no dia a dia estavam ao nosso lado ensinando, corrigindo, participando do estágio supervisionando, orientando em cada detalhe para que chegássemos a perfeição de estarmos preparados para irmos para as ruas”, contou o soldado Santos.

Medalha do Mérito

O evento foi aberto com a entrega da Medalha do Mérito da Polícia Militar de Sergipe a personalidades civis e militares. A medalha foi instituída pelo Decreto nº 10.632, de 28/06/1989, e visa a reconhecer e premiar militares, civis ou Instituições que tenham prestado relevantes serviços à Corporação. 49 personalidades civis e militares sergipanas e de outros estados receberam a Medalha do Mérito Militar.

Promoção de oficiais

O governador do Estado, Jackson Barreto, também promoveu 18 oficiais da Corporação elevados aos postos de major, capitão, 1º tenente e 2º tenente; e 53 praças, que ascenderam à graduação de subtenente.

Foram promovidos ao posto de major QOCPM, em ressarcimento de preterição, pelo critério de antiguidade o capitão QOCPM Ronaldo Amim; ao posto de major QOAPM, em ressarcimento de preterição, pelos critérios de antiguidade e merecimento, os capitães QOAPM Luiz Carlos Prudente Silva e Adeilton Santos; ao posto de major QOMPM, pelo critério de antiguidade, o Capitão QOMPM José André Lima Neto. Ao posto de capitão QOMPM, pelo critério de antiguidade, o 1º tenente QOMPM Marcos Vinícios dos Santos e aos postos de capitães QOAPM, pelo critério de antiguidade, os 1º Ten QOAPM Ubirajara Lima, José Antônio do Nascimento e Roberto Messias Santos. Ao posto de 1º Ten QOMPM, pelo critério de antiguidade, o 2º Ten QOMPM Carlos Júlio de Jesus. Ao posto de 1º Ten QOAPM, pelo critério de antiguidade, os 2º Ten QOAPM Carmelita Dantas Bastos, José Mariano Batista Alves, Carlos Alberto de Oliveira Santos e Heliomar Alves Barbosa. Ao posto de 2º Ten QOMPM, pelo critério de antiguidade, o Subtenente QOMPM Gedeon José dos Santos. Ao posto de 2º Ten QOAPM, pelo critério de antiguidade os Subtenentes QOAPM Petrrônio Soares Freitas, Manoel Messias Lemos, Tércio Santos e José Messias Santos.

Promoção de sargentos

O comandante geral da PMSE também promoveu à graduação de subtenente PM, pelo critério de antiguidade, 54 1º sargentos.

Presenças

Entre as diversas autoridades presentes estavam o vice-governador de Sergipe, Belivaldo Chagas; o chefe do Gabinete Militar do Governo, coronel Luiz Fernando; o secretário de Estado da Comunicação, Sales Neto; o secretário adjunto da SSP, João Batista; o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Reginaldo Dórea; o subcomandante da PM, coronel Jackson Santos do Nascimento; o comandante do Policiamento Militar do Interior (CPMI), coronel Luiz de Azevedo Costa Neto; a prefeita de Malhador, Elayne Araújo; o presidente da Fundação Hospitalar de Saúde, Hamilton de Santana; o presidente do Banese, Fernando Mota; representantes do Exercito, Marinha e Aeronáutica em Sergipe; dentre outras autoridades civis e militar.