“Temos boa vontade e queremos resolver. O diálogo está aberto”, diz governador em encontro com Sintese

18 de abril de 2023 - 07:42

Durante reunião, Fábio Mitidieri demonstrou preocupação com o fim do abono salarial dos professores da rede estadual, cuja última parcela foi paga este mês

 

O governador de Sergipe, Fábio Mitidieri, reuniu-se, nesta segunda-feira, 17, com membros da diretoria do Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Rede Oficial do Estado de Sergipe (Sintese), a fim de dar continuidade às discussões a respeito dos pleitos estabelecidos pela categoria. O encontro aconteceu no Palácio Museu Olímpio Campos, situado na Praça Fausto Cardoso, Centro da capital.

Entre as demandas apresentadas pelo sindicato, foram destacadas a retomada do plano de cargos e carreira do magistério, o abono salarial, a construção de propostas percentuais e o reajuste do piso salarial para todos os professores. A rodada de negociações já havia sido iniciada em reuniões anteriores com o secretário de Estado da Educação e vice-governador, Zezinho Sobral, e com a secretária de Estado da Administração (Sead), Lucivanda Rodrigues.

Durante reunião, Fábio Mitidieri demonstrou preocupação com o fim do abono salarial dos professores da rede estadual, cuja última parcela foi paga este mês. Ele ainda enfatizou que o Governo de Sergipe está de portas abertas e interessado em ser parceiro na construção de soluções para as demandas reivindicadas.

“Fiz questão de estar presente dialogando com a categoria, foi uma reunião muito produtiva, representando um gesto de parceria do governo com o servidor e professor. Estamos cientes de que o abono se encerrou no dia 31 de março. Por isso, estamos enviando um projeto para a Assembleia Legislativa para que esse abono permaneça e seja pago novamente até que se concluam as negociações. Isso garante ao servidor e aos professores ativos um direito de poder manter o seu salário sem a perda dos 22% que estava previsto com o final do abono. É um pleito nosso e que o Sintese também abraçou, para que possamos ir, ano a ano, incorporando esse abono para devolver, a médio prazo, ao servidor inativo o direito de ter o seu salário igualado ao do ativo. Isso é o desejo do governo: dar dignidade também aos servidores inativos porque quem é ativo hoje, amanhã espera ser inativo, aposentado, e poder também ter o seu direito ao descanso”, reforçou o governador.

Desdobramentos

Outro desdobramento do encontro é a realização de estudo para avaliar como será feita a transformação do abono em gratificação permanente. Para o secretário Zezinho Sobral, este é um aspecto importante que vai proporcionar tranquilidade aos servidores, principalmente aos professores. “Um outro aspecto debatido foi a respeito do estudo de carreira, que é uma pauta mais longa, pois demanda critérios, porém o mais básico é termos a informação sobre quais serão os valores e os percentuais dessa estruturação”, pontuou o secretário.

O presidente do Sintese, Roberto Silva, destacou a importância do encontro com o governador, informando que haverá novas rodadas de negociação com o governo. “O governador compreendeu qual a proposta apresentada pelo magistério. Dessa forma, solicitou estudos às secretarias e na próxima segunda-feira teremos uma nova audiência para tratarmos desses estudos. Esperamos avançar nas negociações”, disse o presidente.

 

Agência do Governo